• Baby Passinho

Dar chupeta ao meu filho ou não? Conheça as vantagens e desvantagens.

Atualizado: Set 3



O hábito da chupeta é encarado somente como uma fase temporária da infância, e realmente é. A parte que gera dúvidas estão relacionadas em entender quando e como deve-se suspender o uso dela.


Algo que não é de conhecimento de muitos pais, é que durante a gestação, os bebês já possuem essa vontade, e por volta do quinto mês da gravidez, eles começam a chupar os dedos. A razão de fazerem isso é algo que faz parte do próprio desenvolvimento, e é por esse motivo que já sabem como se alimentar ao nascerem.


A sucção, por mais que seja uma forma pela qual eles conseguem se alimentar durante a amamentação, esse movimento provoca um certo tipo de relaxamento que remete ao sono e auxilia para que durmam, seja enquanto são amamentados ou usam a chupeta.


O vínculo que acabam criando com a chupeta é o da necessidade, segurança e calmaria, porém, o que acaba acontecendo é que eles desenvolvem ao longo do tempo um apego emocional, tornando difícil a separação da chupeta.



Qual a idade em que devemos tirar a chupeta?


O tempo certo é algo que pode variar, mas entende-se que o período ideal seria entre os 18 e 24 meses. A preocupação maior que os pais precisam ter em relação ao uso prolongado é os malefícios que podem ser causados, podendo apresentar problemas no desenvolvimento da fala, formação do paladar e posicionamento dos dentes.


É importante que, mesmo dentro do período anterior aos 18 meses, o uso deve ser moderado, pois também podem ocasionar problemas futuros como os já mencionados.




Como fazer o desmame da chupeta?


Ao identificar a chegada do momento ideal, os pais precisam estar cientes do vínculo emocional existente, e por isso, o processo requer paciência. A conversa é um dos passos que podemos seguir, como elogiar dizendo que estão crescendo é uma boa alternativa, pois as crianças gostam de sentir que são maiores do que parecem.


Por mais que elas respondam positivamente o “estar ficando grande”, o processo de retirada da chupeta não deve ser abrupto. O recomendável é que seja realizado gradativamente, principalmente por estarmos mudando a rotina e um hábito deles.



Defina metas


Uma forma de ajudar os pequenos é estabelecer metas e níveis para serem alcançados, como se fosse um jogo no qual eles precisam chegar até a fase final. Um dos critérios para utilizar é traçar onde será o início, meio e fim.


No início o uso da chupeta pode ser realizado uma determinada quantidade de vezes, porém deve ser menor ao que usavam habitualmente. Em cada semana vamos diminuindo o período, onde na parte final o ideal é que estejamos já na redução para apenas uma única vez, por exemplo somente à noite antes de dormir. E depois de concluir cada etapa estaremos prontos para prosseguir para a de não usar mais.


O ideal é que em cada fase possamos enaltecer cada avanço que a criança está dando, pois para eles existem as questões emocionais e a da necessidade daquele item. A conversa, paciência e seguir um processo gradativo contribuirão para alcançarem juntos o objetivo com o filho.


11 visualizações0 comentário