• Baby Passinho

Estresse infantil na pandemia: Saiba identificar e ajudar seu filho


Estamos vivendo um momento difícil, e pode acreditar, para as crianças também! Diante disso, o estresse pode chegar para todos da família. Uma reação do organismo frente a situações muito difíceis ou muito excitantes, acometendo também em crianças de qualquer idade.

IDENTIFIQUE OS SINTOMAS

Diversas são as situações que podem gerar o estresse infantil. Inclusive o fato de estarem condicionados a não ter convívio social, atividades de entretenimento ou momentos de lazer. Além disso, brigas constantes entre os pais; mudanças bruscas, como separação conjugal; falta de rotina; excesso de críticas e insegurança; violência física e superproteção também podem causar o estresse.

É importante avaliar alguns sintomas que se tornam aparentes, como:

- Agressividade;

- Perda ou ganho de peso;

- Dores de barriga e diarreia;

- Gagueira;

- Hiperatividade;

- Ranger de dentes;

- Medo ou choro excessivo;

- Irritabilidade;

- Pesadelos;

- Dor de cabeça;

- Dificuldade para dormir

- Desobediência, entre outros.

Vale lembrar que nenhum sintoma isolado pode ser interpretado como sinal de estresse. É importante verificar se vários sintomas estão ocorrendo ao mesmo tempo para que seja apontado como estresse infantil.

COMO AJUDAR COM O ESTRESSE

Tente identificar o que está estressando seu filho. Se possível, diminua a pressão que ele está sofrendo, seja com as atividades de casa ou as lições online. Mas, também não o poupe em demasia. A criança que é muito protegida não desenvolve imunidade ao estresse.

Quando não for possível protegê-lo do estresse excessivo (como no caso de um falecimento na família, mudança de cidade, etc.), é necessário fortalecer a criança para lidar do melhor modo possível com a situação. O auxílio da família é fundamental para amenizar essa condição da vida moderna.

Converse, ofereça ajuda, proponha atividades divertidas, e se mesmo assim os sintomas ainda forem aparentes, procure ajuda de um profissional da área, como um psicólogo.

COMO EVITAR O ESTRESSE

Apesar de parecer conflitante, manter situações como diversas atividades pode, sim, ser possível, tornando-as mais leves e naturais. Uma maneira de fazer isso é transformando os afazeres em brincadeiras para que as crianças não os vejam somente como uma obrigação. Tente trazer diversão na hora de fazer tarefas em que a criança sinta um desconforto.

As cobranças existem, mas o ideal é que elas estejam dentro de um limite aceitável, de forma que elas compreendam a necessidade, porém vejam que seu limite é respeitado. Crie um ambiente onde a criança desenvolva suas habilidades de forma natural e tranquila. Esse será um grande ganho que eles podem levar para a vida adulta!

Os dispositivos eletrônicos também podem ter relação com o estresse infantil, já que, ao ficarem conectados, acabam se sentindo mais pressionados e bombardeados com informações de todos os lados, mesmo que seja de forma indireta. O ideal é controlar a quantidade de notificações, garantindo a atenção e reduzindo os estímulos. Acredite: o excesso de informações cansa sem que eles percebam.

Lembre-se: Criar um tempo com as crianças é muito importante, já que será nesses momentos que vocês conseguirão interagir. Esse ponto faz muita diferença, além de ser uma ótima maneira de todos relaxarem.

16 visualizações0 comentário